Tradutor do Blog

terça-feira, 15 de novembro de 2016

RAINHA ELIZABETH II: "JESUS É O REI A QUEM EU SIRVO"


Uma história marcada pela fé no Deus das Escrituras

A rainha da Inglaterra, Elizabeth II, é uma notável mulher de fé. Embora tenha se mantido relativamente quieta sobre sua fé em Jesus ao longo dos anos, ela lançou um livro para comemorar seu 90º aniversário, onde expressa sua relação com Cristo de uma maneira nova e totalmente esclarecedora.

“Eu tenho sido – e continuo a ser – muito grata a vocês, pelas suas orações, e a Deus, pelo Seu amor inabalável”, escreve a monarca britânica no prefácio de seu livro. “De fato, tenho visto a Sua fidelidade”, acrescenta.

“A rainha nos serviu durante a sua vida, com um caráter consistente, sua preocupação com o próximo e sua clara dependência de Cristo. Quanto mais eu leio o que ela escreveu e converso com pessoas que a conhecem, isso fica mais nítido”, diz Mark Green, coautor do livro “A Real Elizabeth”.

No natal do ano passado, no que muitos rotularam como “a mensagem mais cristã” em seus 60 anos de reinado, ela destacou a situação da Igreja Perseguida.


Em tempo...

Dia 4 de novembro o serviço de streaming Netiflix estreou a mega produção The Crown (A Coroa) que mostra um novo olhar sobre a vida da rainha Elizabeth II (interpretada pela atriz inglesa Claire Foy) inspirada em fatos reais, a produção mostra a ascensão da jovem de 25 anos ao trono britânico após a morte precoce do pai, o rei George VI (Jared Harris), no começo da década de 1950. Dois dos principais cenários serão a 10 Downing Street (residência oficial e escritório do primeiro-ministro do Reino Unido) e o Palácio de Buckingham. 

Além de mostrar como a chegada ao trono interferiu no casamento da jovem rainha com Philip Mountbatten (interpretado pelo ator inglês Matt Smith), a trama também focará na relação da rainha com o lendário primeiro-ministro Winston Churchill (John Lithgow), e com a irmã, a princesa Margaret (Vanessa Kirby). 

A imprensa britânica especula que essa seria uma das produções mais caras da Netflix até o momento. O jornal inglês The Telegraph fala em 100 milhões de libras. Fato é que a série impressiona pelos cenários e pelos detalhes dos figurinos (foram mais de 300 principais e mais sete mil extras), como o vestido de noiva da então princesa Elizabeth, em que seis pessoas trabalharam por seis semanas só para costurar os bordados.

A série tem a pretensão de mostrar não só a figura pública de Elizabeth II, como também retratar a vida particular da rainha, do marido dela e dos que os circundavam. Parece um grande desafio para o aclamado roteirista Peter Morgan, já que os personagens ainda estão vivos, com altos índices de popularidade entre os britânicos e importância indiscutível para a Inglaterra. Morgan volta a trabalhar com o diretor Stephen Daldry e o produtor Andy Harries. Os três já haviam produzido o filme A Rainha, 2006, também sobre a realeza britânica. A série promete, a cada temporada, explorar as rivalidades políticas e intrigas pessoais ao longo de uma década do reinado de Elizabeth II.


Fonte/1ª matéria:  Hello Christian -  Traduzido por Bruno Bonete
Fonte/2ª matéria: Jornal Zero Hora - Leila Endruweit 



ASSISTA O TRAILLER :

***
Postado por: MARCOS MARCELINO

    Fonte:
http://conscienciacristanews.com.br/







Nenhum comentário:

Postar um comentário