Tradutor do Blog

quarta-feira, 4 de junho de 2014

O PODER DA FÉ - Nick Vujicic, não possui braços nem pernas e viaja o mundo todo pregando o Evangelho




























m sua terceira e mais recente passagem pelo Brasil, em 2013, o palestrante australiano Nicholas James Vujicic, 31 anos, visitou a Igreja Batista da Lagoinha , em Belo Horizonte (MG). Naquela tarde de 20 de outubro (um domingo) ele desafiou os presentes a superarem seus limites e incentivou-os a conhecerem Jesus como Salvador. A atitude nada teria de incomum, diante do que costuma acontecer nos encontros cristãos, se não fosse o fato de o palestrante, Nick Vujicic (como é conhecido), ser portador de tetra-amelia - uma síndrome raríssima que o fez nascer sem braços e pernas. O jovem possui dois pequenos pés e, em um deles, apenas dois dedos, o que faz com que tenha de andar equilibrando-se sobre o tronco.

 Vijicic tornou-se um dos palestrantes mais famosos do mundo. Seu sucesso pode ser medido pelos milhões de  acessos a seus vídeos motivacionais, de cunho cristão, na internet. Neles, o jovem aparece sorridente deslizando sobre esqueites, surfando, mergulhando ou saltando de paraquedas. O mais conhecido de todos é I Love Living Life. I am happy (em tradução livre, Amo viver. Sou feliz), o qual contabiliza mais de 8,1 milhões de acessos no You Tube.

Muito se poderia dizer acerca do que torna tão cativante a mensagem de Nick Vujicic, mas a principal razão é o fato de sua alegria contagiante e sua mensagem de superação terem origem exclusivamente no encontro que teve com o Evangelho há 16 anos. Nascido em Melbourne, na Austrália, Nick é filho de um pastor evangélico (e também contador) e de uma enfermeira. Até seu nascimento, em dezembro de 1982, nenhum exame havia diagnosticado a deformidade física. Por isso, quando seu pai o viu pela primeira vez, entrou em choque. A mãe, por algum tempo, sequer consiga segurá-lo. Afinal, quem saberia lidar com um bebê sem membros? Meus pais não podiam imaginar que planos Deus tinha para aquele menino. Mas, depois de se recuperarem do choque inicial, decidiram confiar em Deus e pôr a fé em prática. Desistiram de tentar entender porque Deus lhes dera uma criança daquele jeito. Ao contrário, renderam-se ao plano dEle, qualquer que fosse, e me criaram da melhor maneira possível, da única maneira possível: amando-me um dia de cada vez, escreveu em seu livro Indomável (Editora Novo Conceito), recentemente publicado no Brasil.

Mesmo contando com todo o apoio dos pais, Nick passou por dificuldades para estudar. Uma lei estadual australiana impedia que ele cursasse o ensino regular com outras crianças de sua faixa etária, o que resultou em uma batalha jurídica e, posteriormente, na mudança da legislação. Nick tornou-se uma das primeiras crianças com deficiência física a ingressar no ensino regular em Melbourne. Porém, na escola, como qualquer aluno que não se enquadra nos padrões conhecidos, sofreu bullying. Depois de duas semanas de abuso verbal, os insultos eram as primeiras coisas em que pensava todas as manhãs, escreveria mais tarde. Aos dez anos, triste com sua situação, tentou o suicídio em uma banheira com dez centímetros de água, mas desistiu ao lembrar-se do amor que os pais dedicavam a ele e como sua morte traria sofrimento à família.

Ponto de mudança - Entretanto, aos 15 anos, converteu-se ao Evangelho, uma experiência que mudaria para sempre sua forma de enxergar a deficiência. Entreguei minha vida a Jesus depois de ler João 9. Sabia que tinha de endireitar minha vida com Ele, mas O culpava por minha dor. Li o que Jesus declara acerca do homem cego: ele havia nascido assim para que as as obras de Deus fossem reveladas. Disse a Deus que, se Ele tinha um planos para mim também. Entreguei-me totalmente a essa ideia [...] e nEle confiava a cada dia, declarou Nick Vujicic em uma entrevista.

A partir de então, tomou como lema para sua vida um dos ensinos de seus pais: ser agradecido pelo que tinha, e não amargurado pelo que lhe faltava. Foi assim que, aos poucos descobriu-se um excelente orador e passou a dar palestras em diversas escolas, alertando sobre os problemas do bullying, mas sempre contando também sua experiência de fé. Cada vez mais pessoas queriam ouvi-lo. Por isso, aos 17 anos, fundou a organização não governamental Life Without Limbs (Vida Sem Membros).

Aos 20, gradou-se em Contabilidade - mesmo ofício do pai - e mudou-se para o Sul da Califórnia, nos Estados Unidos. Ele já havia percebido que os planos de Deus para ele não passavam pela carreira como contador, pois sabia que a vontade do Senhor era que falasse de sua experiência com Ele e fosse ouvido por cada vez mais pessoas mundo afora. Prefiro não ter braços ou pernas temporariamente aqui na Terra para alcançar mais pessoas para Cristo, resumiu o jovem, certa vez, em um programa de TV. Dessa forma, Nick se tornou um requisitado palestrante motivacional e pregador. Escreveu dois livros, gravou diversos DVDs e visitou 24 países.

Nick Vujicic a mulher Kanae e o filho Kiyoshi
Em 2011, esteve no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, e já se reuniu com os presidentes do Paraguai, da Cingapura, República Dominicana, do México e até mesmo com o chefe de Estado uruguaio José Mujica, a quem manifestou preocupação pelo processo de legalização da maconha no país sul-americano.

Membro da Igreja Cristã Apostólica do Nazareno, em Pasadena, no Sul da Califórnia, casou-se, em fevereiro de 2012, com Kanae Miahara, jovem que conheceu durante uma palestra, um ano antes. Em 2013, o casal teve seu primeiro filho, Kiyoshi. De suas peregrinações pelo mundo, onde já falou a um público estimado em cerca de três milhões de pessoas,  ele acredita que, ao menos, 200 mil tenham se rendido a Cristo. Por onde anda, revela, sem qualquer cerimônia, o segredo de tamanho sucesso: Quando você tem o incrível poder da fé em ação, nada pode impedi-lo.



ASSISTA O VÍDEO DO TESTEMUNHO NICK VUJICIC NA IGREJA BATISTA DA LAGOINHA:



ASSISTA O TRAILER DO FILME TESTEMUNHO DE NICK VUJICIC:




Por: Marcelo Santos 


***
(Postado por: MARCOS MARCELINO)










Fonte: Revista Graça/Show da Fé




Nenhum comentário:

Postar um comentário