Tradutor do Blog

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

PERGUNTA: POR QUE OS EVANGÉLICOS NÃO FAZEM O SINAL DA CRUZ?



Olá, tudo bem? Sou católica e aprecio muito seus textos. Gostaria que você me respondesse por que os evangélicos não fazem o sinal da cruz? Seria errado fazer esse sinal?


Cara leitora, antes de responder a questão que você colocou, descreverei abaixo o que o site de uma paróquia em que pesquisei sobre esse tema diz a respeito do sinal da cruz:

“O Sinal da Cruz é uma oração importante que deve ser rezada logo que acordamos, como a nossa primeira oração, para que Deus, pelos méritos da Cruz de Seu Divino Filho, nos proteja durante todo o dia. Com este Sinal, que é o sinal do cristão, nós pedimos proteção contra os nossos inimigos. (…) O Sinal da Cruz bem feito é riquíssimo em significado. Por Ele expressamos três verdades ou dogmas fundamentais da nossa fé: o Dogma da Santíssima Trindade, da Encarnação e da Morte de Jesus Cristo. Quando se diz: “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, você está proclamando o Mistério da Santíssima Trindade. Quando você leva à testa a mão direita aberta, dizendo: “Em nome do Pai” e desce com a mão na vertical e toca na altura do estômago continuando: “e do Filho”, você está indicando o mistério da Encarnação: o Filho de Deus desceu ao seio da virgem Maria. Depois, levando a mão direita para o ombro esquerdo completando a cruz tocando o ombro direito, está se indicando a morte de Jesus na Cruz.” (Site paróquia São Pedro e São Paulo).




Em primeiro lugar, para responder por que os evangélicos não têm o costume de fazer o sinal da cruz, é importante analisarmos que não existe qualquer ordem bíblica para que façamos o sinal da cruz para que tenhamos proteção em nosso dia a dia e nem para que simbolizemos a obra de Cristo na cruz através desse pequeno ritual.

Um dos pilares da reforma protestante é o sola scriptura (Somente a Escritura), ou seja, aquilo que não está de acordo com as Escrituras Sagradas não é lei e pode ser rejeitado. Jesus não nos ordenou que fizéssemos o sinal da cruz, antes, nos deu um modelo de oração que inclui em seu corpo o pedido da proteção do Pai.

Conforme vimos no relato acima, no site da Paróquia, o sinal da cruz na realidade é um pequeno ritual embasado na tradição e não em relatos bíblicos sólidos. Isso não significa que quem o faz esteja errado. Porém, podemos observar na prática que um grande número de pessoas faz esse sinal com objetivos místicos, como se o sinal em si tivesse algum poder de livrar a pessoa de algum mal. Não é incomum também vermos pessoas fazendo o sinal da cruz quando passam próximo de cemitérios e de Igrejas sem qualquer propósito claro e de acordo com a Palavra de Deus. Esse tipo de enfoque é incorreto.

Como não existe ordenança bíblica para o uso do sinal da cruz, os evangélicos decidiram não adotá-lo como prática, entendendo que o fato de não adotá-lo seria muito mais positivo à fé do que fazer uso dele.

Eu entendo que os simbolismos devem ser usados com cautela, pois o ser humano tem a grande capacidade de elevar os simbolismos acima daquilo que eles simbolizam, adotando certo misticismo pecaminoso no uso deles. Foi o caso da serpente levantada no deserto na época de Moisés (Nm 21.8), que tinha um objetivo claro determinado por Deus, mas que virou um deus para os israelitas e até ganhou um nome (2 Rs 18.4).

Assim, todo cuidado é pouco com relação a simbolismos, mesmo aqueles que parecem ser aceitáveis.

Por: André Sanchez

***

(Postado por: MARCOS MARCELINO)


















Nenhum comentário:

Postar um comentário