Tradutor do Blog

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

PERCORRENDO OS SALMOS: 'O MILAGRE DA REDENÇÃO'






Mas, a eles, os fez sair com prata e ouro, e entre as suas tribos não houve um só enfermo.

Salmo 105.37


    O salmista descreve aqui a redenção de Israel do Egito sob a direção de Moisés. Por inspiração do Espírito de Deus, ele focaliza dois aspectos: o financeiro e o físico. Financeiramente, o povo saiu com prata e ouro. Fisicamente, entre as suas tribos ouve um só enfermo. De três milhões de pessoas, não havia nenhum fraco ou doente, ninguém que não pudesse enfrentar a longa marcha pelo deserto que estaria à frente.

    Somente 24 horas antes, essas mesmas pessoas eram escravas sem privilégios, afligidas pela pobreza  e opressão de séculos o que causou essa brusca mudança? Uma única coisa: o cordeiro da Páscoa.

    Quando aplicaram seu sangue nas portas e alimentaram-se de sua carne, os israelitas e a sua situação foram totalmente transformados. Sua pobreza virou riqueza e a sua fraqueza virou força. Uma multidão oprimida tornou-se um exército organizado em marcha.

    Assim é a plenitude da redenção de Deus. Ela não provê pura e simplesmente para a nossa alma. Sua abrangência se estende também ao físico e à parte financeira, pois cobre todas as áreas de nossa personalidade e todas as necessidades da nossa vida.

    A redenção de Israel pelo cordeiro da Páscoa apontava para um redenção maior, que seria concedida por intermédio do Cordeiro de Deus, Jesus Cristo. Paulo lembra aos cristãos que Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós (1 Co 5.7b).

    O sacrifício de Jesus cobre tudo que foi conseguido por meio do cordeiro da Páscoa no Egito. Mais do que isso, nunca terá de ser repetido, pois sua eficácia é eterna.



RESPOSTA DE FÉ


Concede-me fé, Senhor Jesus, para receber tudo o que proveste para mim por meio de Teu sacrifício.


***
(Postado por: MARCOS MARCELINO)












"Texto copiado do livro de Derek Prince *Percorrendo os Salmos" (Graça Editorial)






Nenhum comentário:

Postar um comentário