Tradutor do Blog

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

ESPIRITISMO: "CHICO XAVIER FOI UM HOMEM DE DEUS", SERÁ?


Por: Bispo José Moreno

Dia 19 de setembro de 2000, na TV Rede Super, no antigo Programão, eu e um padre muito conhecido em Belo Horizonte estávamos sentados em frente a dois espíritas e defendíamos a posição do cristianismo contrária ao espiritismo. O tema do programa era a mediunidade.
Um dos participantes, apresentado como “psicógrafo”, fizera uma encenação de psicografia e queria convencer-nos e aos telespectadores de que aquilo era uma manifestação genuína da espiritualidade. Acostumado com manifestações espirituais, discerni a farsa e a denunciei. Imediatamente, uma pessoa telefonou para o programa indagando sobre Chico Xavier, se nós considerávamos também encenação suas psicografias ou se ele seria um esquizofrênico. Como resposta, o padre fez a afirmação que dá título a este artigo.
Sem poder concordar, ao me ser dada a palavra disse e repeti enfaticamente: “Não considero Chico Xavier um homem de Deus!” [ele ainda vivia]. E disse mais: ele é um homem necessitado de Deus, como qualquer outro. Na verdade, ele é representante de uma doutrina maligna, altamente prejudicial ao ser humano. Cerca de setenta a oitenta por cento das internações em unidades psiquiátricas são de pessoas que têm algum tipo de ligação com o espiritismo. Deixei isto bem claro, orando intimamente para que algum telespectador fosse tocado pelo Espírito Santo e livrado de tal maldição.
Durante o programa, muitos textos bíblicos foram citados e interpretados erroneamente – e tendenciosamente – para justificar o espiritismo. Não tive tempo para refutá-los todos. Talvez seja conveniente escrever agora uma ou outra palavra sobre este assunto. Pode ser que o meu leitor queira utilizar-se deste material para melhorar sua compreensão ou até mesmo usar tais argumentos para evangelizar seus amigos espíritas.
Allan Kardec definiu o espiritismo como sendo uma “ciência de observação, uma ciência prática e experimental, mas, ao mesmo tempo, uma filosofia, que compreende todas as consequências morais que decorrem das relações que se podem estabelecer com os espíritos” (O Que é O Espiritismo). O espiritismo moderno tem suas origens nas experiências das irmãs Fox, nos idos de 1848, em Nova Iorque, EUA. Elas teriam se comunicado com um vendedor de Bíblias que havia sido assassinado e que estava enterrado debaixo do assoalho da casa em que viviam. Escavando-se o local indicado, foram encontrados ossos e cabelos, o que deu ao fato repercussão tal, que menos de trinta anos depois já se estimava em cerca de oito a onze milhões os adeptos da nova “ciência”.
Do ponto de vista bíblico, tais comunicações com espíritos de pessoas falecidas são na verdade contato com espíritos malignos, aos quais o Senhor Jesus chama de demônios, que se apresentam disfarçados, às vezes imitando voz e trejeitos de algum morto. Pessoalmente, já mantive vários desses contatos e tive a fortuna de desmascará-los todos. É bem oportuno ler agora alguns trechos da Sagrada Escritura:
Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás para com o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém, quanto a ti, o Senhor teu Deus não te permitiu tal coisa” (Dt 18.10-14).
“Não vos voltareis para os que consultam os mortos nem para os feiticeiros; não os busqueis para não ficardes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus” (Lv 19.31).
E nada pode ser mais claro do que Isaías 8.19-20:
Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? acaso a favor dos vivos consultará os mortos? A Lei e ao Testemunho! se eles não falarem segundo esta palavra, nunca lhes raiará a alva”.
Certa vez, fui confrontado por uma senhora espírita com o argumento de que a comunicação com os mortos é autorizada pela experiência que Jesus teve na Transfiguração, quando se comunicou com Elias e Moisés (Mc 9.4). Retruquei, dizendo que ela terá razão quando alguém puder transfigurar-se como o fez Jesus. Ela deu a conversa por encerrada.
A divergência fundamental que o cristianismo tem com o espiritismo diz respeito à divindade do Senhor Jesus, o verdadeiro Deus e a vida eterna” (1 Jo 5.20). Em Espiritismo para Crianças em Dez Lições, uma espécie de catecismo, de autoria de Jozsef Diamantstein, revisto por Edna Nobuco Oeda, publicado em São Paulo por Artes Gráficas Santa Filomena, em 1983, à página 20, 9a Lição, podemos ler as perguntas 44 a 46 e suas respectivas respostas: “Jesus é Deus? Não, Jesus é filho de Deus”; “Jesus é nosso Pai? Não, Jesus é nosso Irmão porque nosso Pai é Deus”; “Jesus é o Criador? Não, Jesus não é o Criador, porque o Criador é Deus”.
Qualquer doutrina que negue a divindade de Jesus é uma praga. O espiritismo é uma praga que precisa ser erradicada dos corações – e, como vemos, já na infância. O Diabo tem todo o interesse de diminuir a glória do Senhor Jesus. Eu, ao contrário, tenho todo o interesse de engrandecer a glória do Senhor Jesus.
Como o espiritismo prega a prática do bem e da caridade, muitas pessoas acreditam que por isso não é possível que venha de Satanás. Digo a essas pessoas que não se deixem enganar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz. Não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras” (2 Co 11.14).
Se você é espírita, torne-se cristão; se já é cristão e conhece um espírita, evangelize-o e livre-o do engano, pois aquele que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado (Tg 4.17).
Deus o abençoe rica e abundantemente!

***
(Postado por: MARCOS MARCELINO)







Nenhum comentário:

Postar um comentário