Tradutor do Blog

domingo, 4 de agosto de 2013

CIÊNCIA E RELIGIÃO: PESQUISA APONTA QUE EVANGÉLICOS 'SÃO MAIS CRIATIVOS' QUE CATÓLICOS E JUDEUS



O MOTIVO É QUE OS EVANGÉLICOS SABEM CANALIZAR AS EMOÇÕES REPRIMIDAS DE FORMA MAIS EFICAZ QUE OUTRAS RELIGIÕES

Pesquisadores da Universidade de Illinois realizaram experimentos com homens de diferentes religiões. Em determinadas situações, eles foram instruídos a reprimir seu desejo sexual e raiva. Após os testes, os participantes foram convidados a fazer uma escultura ou escrever um poema.
Os evangélicos demonstraram ser mais criativos que os católicos e judeus. O foco da pesquisa era a tese que pessoas introvertidas quanto a suas emoções sobre sexo e raiva são mais criativas que as pessoas mais abertas e extrovertidas. Ou seja, segundo eles a formação evangélica faz com que as pessoas canalizem as emoções reprimidas de forma mais eficaz que os membros de outras religiões.
Os coordenados da pesquisa, Emily Kim, Veronika Zeppenfeld e Dov Cohen, afirmam que judeus e católicos não lidam com os sentimentos sobre sexo como os evangélicos. Eles conseguiriam canalizar esses sentimentos de culpa desenvolvendo mais sua criatividade.
A equipe de pesquisadores afirma que a base de sua análise é um estudo feito por Sigmund Freud e Max Weber, iniciada na década de 1920, que testava a existência de uma ligação entre QIs altos, a criatividade e a religião. Freud e Weber entrevistaram os participantes quando eles eram crianças e repetiu as mesmas entrevistas durante as décadas seguintes.
Nos anos 1950, os pesquisadores fizeram perguntas específicas. Incluindo se os participantes tinham “grandes problemas ou dificuldades marcantes em relação ao sexo”, além de pedir uma lista de todas as suas realizações criativas.
O experimento do século 21 incluiu mostrar imagens de mulheres atraentes e perguntas que deixavam os participantes “sexualmente desconfortáveis”.
Os resultados finais mostram que “os evangélicos produzem trabalhos artísticos mais criativos (esculturas, poemas, colagens, desenhos), quando foram preparados com palavras relacionadas com a autocondenação ou forçados a reprimir sua raiva.”
Por sua vez, os católicos e judeus lidam de outras maneiras, o que inclui rituais de confissão ou de purificação, por exemplo.
Os cientistas de Illinois acreditam que essa criatividade influenciou a formação dos países de berço protestante (ou evangélico). Por isso, a maioria deles teve um desenvolvimento mais acelerado que os países de maioria católica.
Eles afirmam ainda que “tanto o judaísmo quanto o catolicismo tem instituições formais e rituais claros que permitem a uma pessoa expiar os pecados e arrepender-se de cada um”. Por isso, lidam com a culpa e a raiva de outra maneira. Com informações Daily Mail.
Por Jarbas Aragão

***


Fonte: Gospel Prime



Nenhum comentário:

Postar um comentário