Tradutor do Blog

sexta-feira, 5 de julho de 2013

70 MIL CRISTÃOS PERMANECEM PRESOS EM CAMPOS DA CORÉIA DO NORTE

Perseguição religiosa: a Coréia do Norte está a onze anos consecutivos dentro do nível mais elevado de perseguição aos cristãos segundo o 'Portas Abertas'


Uma descoberta recente aponta que os gulags, campos de prisioneiros políticos que se encontram sob o poder do governo coreano estão aumentando.

Além de estarem em condições deploráveis, conforme o porta-voz da organização missionária Portas Abertas nos EUA, Jerry Dykstra, diz que já teve conhecimento da morte de cristãos nas prisões e que existe sistemáticas violações aos direitos humanos no país. "Acreditamos que isso é apenas a ponta  do iceberg. Pesquisas estimam que existam cerca de 70.000 mil cristãos nos gulags , além de mais de 200.000 mil prisioneiros", afirma.

A Coréia do Norte está no topo da lista da Portas Abertas de países que mais perseguem cristãos. O país está a 11 anos consecutivos dentro do nível mais elevado de perseguição.

A comissão de Direitos Humanos da Coréia do Norte levantou que o campo de 25 aumentou 72%, e pode abrigar cerca de 5 mil presos em condições sub-humanas de sobrevivência.

Kim Joun-um é a terceira geração da dinastia Kim desde 1948. O governo do país é totalitário e governa como uma relíquia sagrada.

Um refugiado pseudônimo Timóteo relatou a falta de liberdade de consciência e liberdade religiosa a que os norte-coreanos são submetidos. "Eles ignoram todas as liberdades. O nível dos direitos humanos é de zero por cento. Religiões não sãos permitidas. O líder da Coréia do Norte (Kim Jong-un) tem de ser adorado como Deus e isso não vai mudar a menos que o regime desmorone", disse o homem de cerca de 24 anos ao site  do Opens Doors USA.



Por: Felipe Moraes




Kim Jong-un

***



Fonte: O verbo



Nenhum comentário:

Postar um comentário