Tradutor do Blog

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O SIGNIFICADO DA BLASFÊMIA CONTRA O ESPÍRITO SANTO


O QUE SIGNIFICA BLASFÊMIA CONTRA O ESPÍRITO SANTO, O PECADO IMPERDOÁVEL?


Não são poucas as pessoas que já me perguntaram - com medo - se não teriam blasfemado contra o Espírito Santo em algum momento. Recebo aqui no blog quase toda a semana perguntas de pessoas desesperadas, achando que pecaram contra o Espírito e não serão perdoadas e salvas por Deus, tendo assim como destino final o inferno. Consigo entender seu desespero, pois a Bíblia diz que esse pecado é imperdoável. "Por isso, vos declaro: todo o pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada." (Mateus 12.31)

Para compreender bem essa difícil passagem precisamos entender o seu contexto. Tudo ocorreu quando Jesus  fez a cura de um endemoninhado cego e mudo: "Então, lhe trouxeram um endemoniado, cego e mudo; e ele o curou, passando o mudo a falar e ver." (Mateus 12.22). Essa cura provocou admiração na multidão, que buscava encontrar respostas ao que presenciaram (Mt 12.23) e uma reação negativa por parte dos fariseus, que acusaram Jesus de estar a serviço do diabo (Mt 12.24). Jesus é duro com eles e, nesse contexto, declara que a blasfêmia contra o Espírito Santo não será perdoada nem nesse mundo nem no porvir (Mt 12.32).

Mas como entender o que é essa blasfêmia mencionada por Jesus? Tem-se entendido que essa expressão está ligada a um "pecado eterno" ou a um "juízo eterno". Isso significa que a pessoa que blasfema contra o Espírito Santo não é aquela que de alguma forma fez algo contra Deus, mas tem o seu coração arrependido, mas é aquela que, por causa do seu coração duro - à semelhança dos fariseus - não se arrepende de sua atitude contumaz contra o Espírito de Deus. Nesse sentido elas permanecem em um estado de incredulidade tal que não se arrependem e, por isso, não são perdoadas. Assim, não é o único pecado que traz a elas o juízo de condenação de Deus, mas o fato de manterem-se nesse estado de "pecado eterno" sem arrependimento.

Algumas pessoas têm dificuldades de entender isso na prática. Será que eu já blasfemei contra o Espírito Santo e não sou salvo? Será que estou debaixo desse pecado imperdoável por tudo que fiz no passado? Será que já cometi esse ato e não terei mais oportunidade de ser agradável aos olhos de Deus, de gozar a salvação e o céu?

De forma prática, muito mais fácil do que entender com exatidão o que Jesus quis dizer nessa passagem, é entender que se alguém tem sinais de arrependimento de seus pecados em seu coração, crê em Jesus Cristo com o Salvador, crê no poder de Deus, etc., essa pessoa não pode ter cometido o pecado imperdoável. Sinais de arrependimento, para mim, são sinais claros de a pessoa não cometeu esse pecado.

D. L. Moody diz que "A essência do "pecado eterno" e a atitude do coração que sustenta o ato.". Isso que dizer que o coração daquele que está embrenhado nesse pecado, sempre sustentará esse pecado com uma atitude de incredulidade para com Deus, sem nenhum arrependimento dele. Ou seja, quando alguém tem uma atitude de credulidade evidente, não pode estar debaixo desse pecado. Assim, não há motivo para desesperar-se achando que você pecou contra o Espírito Santo e não será mais perdoado. O próprio desespero em não ser perdoado é uma mostra do quão grande desejo se tem de ser perdoado por Deus e ter a paz do Espírito. Aquele que permanece no pecado imperdoável nunca sentirá isso em seu coração impenitente e duro, nunca se preocupará se cometeu ou não esse pecado.


Por: André Sanches 


***


Fonte: Esboçando idéias 



Nenhum comentário:

Postar um comentário