Tradutor do Blog

domingo, 31 de março de 2013

FAMÍLIA: OBEDIÊNCIA À PALAVRA




Por: Pr. Rogério Postigo


Meditando na Palavra de Deus e observando alguns problemas muito comuns em diversos lares, tais como traições, brigas  e bebedeiras, percebo que a história de muitas famílias não poderia ser outra, já que seus membros andam somente satisfazendo as vontades da carne. Esta é insaciável, pois, quanto mais recebe, mais pede. Por isso, se alguém decide viver para satisfazer-lhe os desejos, fica infeliz e torna infelizes todos ao seu redor.

No início da Criação, o homem era dirigido por Deus, que, todos os dias, comunicava-Se com a Sua criatura. Entretanto, quando Adão e Eva agiram de forma independente, desprezando as palavras divinas, perderam a direção do Senhor, morreram espiritualmente e passaram a ser guiados pelos sentidos humanos. Foi terrível, pois a raiva, a cobiça, a inveja e outros sentimentos influenciados pelo pecado passaram a governar todas as decisões. Hoje, aqueles que não reatam a comunhão com o Altíssimo, recebendo Jesus como Salvador, ainda vivem assim.

A carne quer controlar as escolhas do ser humano, e a única maneira de impedirmos isso é vivendo no Espírito, ou seja, passando o controle da nossa vida para o Senhor: Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne (Gl 5.16). Entretanto, mesmo quando nos convertemos em Cristo, deseja agradar a Deus, mas a nossa carne não. Jesus disse: o espírito está pronto, mas a carne é fraca (Mt 26.41b).


Vivendo no Espírito -  Acredito que a carne não tem força para reagir diante das tentações; portanto, se ela estiver no controle, levará o homem a destruição. Quem não produz o fruto do Espírito (que é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança, segundo (Gl 5.22) realizará as obras da carne, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, disseções, heresias, invejas, homicídios, bebedeiras e glutonarias (Gl 5.19).  Não é possível ter um lar feliz quando nossos atos são carnais, pois somente aqueles que estão ligados em Cristo podem produzir o fruto do Espírito (Jo 15.1-5).

Conversando com um rapaz que hoje faz parte do grupo de homens da nossa igreja, soube que, no passado, foi uma pessoa extremamente violenta. Ele se envolvia em brigas, já havia sido ameaçado de morte e chegou mesmo a tomar um tiro na barriga. Hoje, porém, é tão manso que aqueles que não o conheceram não conseguem imaginá-lo comportando-se daquela forma. Sua família sofria constantemente, sempre aguardando uma notícia ruim daquele valentão, como se diz por aí, "não leva desaforo para casa". Porém, tudo isso mudou quando ele se converteu a Cristo e passou a submeter sua carne à obediência à Palavra de Deus.

Entendemos, assim, que a solução para todos os problemas familiares passa pelo caminho do Calvário, onde a velha natureza é crucificada e a nova surge para servir a Deus. Como disse o Senhor Jesus: Nisto é glorificado meu Pai: que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos (Jo 15.8).

Queridos, quando toda a sua família estiver vivendo no Espírito, não cumprirá as concupiscência da carne e,  com certeza, produzirá o fruto do Espírito. Portanto persiga esse alvo até alcançá-lo, mas, comece fazendo a diferença em suas atitudes. Submeta sua carne ao Espírito de Deus - no trato, nas respostas e nas reações -, para que os seus vejam Cristo em você e se acheguem a Ele também. Deus o abençoe.


***

Pr. Rogério Postigo é advogado e líder estadual da Igreja Internacional da Graça de Deus no Rio de Janeiro, tem uma coluna chamada "FAMÍLIA", na Revista Graça/Show da Fé.


Fonte: Revista Graça/Show da Fé



Nenhum comentário:

Postar um comentário