Tradutor do Blog

quinta-feira, 28 de março de 2013

APOIO AOS BRASILEIROS PELO MUNDO

Palácio Itamaraty 


Graças uma iniciativa do deputado estadual Marcos Soares (PDT), [Filho do missionário R.R.Soares] o dia 1º de abril passou a ser, no Rio de Janeiro, o Dia Estadual de Conscientização e Apoio às Famílias Vítimas de Morte de Ente Querido no Exterior. Por meio da lei 6.345, de 21 de novembro de 2012, de autoria do parlamentar, a data  foi inserida no Anexo da Consolidação de Datas Comemorativas do Estado.
Dep. Marcos Soares (PDT-RJ)

A proposição, segundo a justificativa apresentada por ele no momento da criação do projeto, "tem como objetivo trazer à memória, conscientizar e apoiar as famílias que foram vitimadas pela perda de entes queridos no exterior".

Não são raros os casos de brasileiros que perdem a vida fora das fronteiras nacionais. De acordo com a reportagem publicada pelo portal G1, os consulados do país emitiram 980 atestados de óbitos apenas ao longo do ano de 2012. Contudo segundo informações do Itamaraty, o número de brasileiros mortos em território internacional pode ser bem maior, já que nem todas as famílias procuram os consulados para a emissão desses documentos.


Modelo Camila Bezerra
Além do luto, a morte de um parente fora do Brasil representa grande transtorno para os familiares, que precisam enfrentar a burocracia e depender altas somas para transladar o corpo a fim de sepultá-lo próximo de si. Um dos casos mais recentes e rumorosos foi da modelo cearense Camila Bezerra, 22 anos, que morreu na cidade de Guangzhou Shi, na China, no dia 1º de janeiro, após cair do 14º andar do prédio onde morava. Parentes e amigos da jovem chegaram a fazer campanha nas redes sociais para conseguir recursos para trazer o corpo da moça ao país.

Outro episódio dramático foi vivido por uma família de Goiás, que também precisou contar com a ajuda financeira para enterrar, no Brasil, cinco parentes mortos em um acidente de carro na Flórida (EUA), em 2012. O Pr. José Francisco do Carmo Júnior, sua esposa, a filha do casal, de 17 anos, o irmão e a cunhada do ministro faleceram após um engavetamento de automóveis em uma autoestrada norte-americana.

O risco de morrer no exterior também é grande para os missionários brasileiros, principalmente aqueles que atuam em países onde existem perseguição religiosa os conflitos civis de qualquer ordem. Esse foi o caso do missionário Edgard Gonçalves Brito, morto em novembro de 2006, em Díli, no Timor Leste, depois de ser agredido violentamente por um grupo de jovens.

No momento do fechamento desse post, outros dois brasileiros correm risco de engrossar essas estatísticas: os missionários José Dilson da Silva e Zeneide Moreira Novais estão presos no Senegal em condições precaríssimas. Os obreiros, que atuam em um projeto que abriga crianças desamparadas, são acusados de incentivar os menores a abandonar o Islã e se converterem ao Evangelho.

Abaixo ouça o desabafo de Antonio C.Costa sobre a prisão dos cidadãos brasileiros presos desde novembro de 2012. Após apurações realizadas por autoridades locais, mesmo inocentes das acusações, permanecem encarcerados, com habeas corpus negado.

missionária Zeneide M. Novais 
missionário José Dilson da Silva
Você também pode participar da campanha para conseguir em torno de 50 mil assinaturas de apoio a essa petição. 




ASSINE A PETIÇÃO  Clique AQUI

Ouça:




Informações da coluna Telescópio da revista Graça/Show da Fé - reportagem: Élidi Miranda/ Portal G1, Agência Brasil/ Blog Genizah



***




Nenhum comentário:

Postar um comentário