Tradutor do Blog

sábado, 8 de dezembro de 2012

SEJA ESPECÍFICO NA ORAÇÃO

E tudo quando pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.

                                                                                                                                    JOÃO: 14.13



A promessa feita pelo Senhor Jesus a quem pedir algo em Seu Nome inclui todas as nossas necessidades, desde que façamos o pedido segundo o que nos foi revelado pelas Escrituras. O segredo é dar ouvidos ao que a Bíblia revela e, quando tivermos aprendido que algo nos é oferecido, basta tão somente usar com autoridade essa promessa e, em seguida, agradecer o Senhor pela benção.

Se Davi tivesse orado quando viu uma mulher descuidada e mal-intencionada banhar-se no terraço, teria evitado que a cobiça entrasse em seu coração e seu consequente pecado. Ora, a prudência deve sempre guiar os nossos passos. Ao vermos alo errado, logo devemos pedir ao Senhor, de modo específico, que não deixe a transgressão tomar conta de nossos desejos. Quem orar continuamente será atendido.

Em Mateus 14, lemos a narrativa de uma forte tempestade no mar. O vento era contrário, e o barco se enchia de água. Sem que os discípulos esperassem, alguém veio andando sobre as ondas. Diante dessa cena , eles gritaram com medo, e o "fantasma" disse quem era: Jesus. Pedro disse que, se fosse o mestre, Ele o mandasse ir ao Seu encontro, andando sobre o mar. Ao receber a ordem, Pedro saltou o barco e andou. Entretanto, sentindo o vento forte, o discípulo teve medo e começou a afundar. No entanto, ao ver que naufragaria, orou e foi salvo.

Em outro ocasião, atendido também foi o leproso que ouviu de longe o sermão da montanha. A fé invadiu o seu coração, e ele foi ao encontro do Mestre, pedindo que, se quisesse, o Filho de Deus o purificaria. Jesus estendeu a mão, ordenando que aquele homem ficasse limpo. Ele teria continuado leproso se não tivesse orado. Para alguns bastam as lindas palavras do Mestre; outros oram e conseguem mais de Deus.

Quando estavam no calvário, em poucas horas, ou poucos minutos, tanto Jesus como os ladrões que foram crucificados com Ele estariam mortos. No entanto, um deles, ao sentir que Aquele era o Salvador, o qual estava indo para o Seu Reino, pediu ao Rei dos reis que Se lembrasse dele (Lc 23.42). O outro ladrão sequer pensou que poderia ter um bom destino depois da morte. O ladrão que orou foi salvo, como que no último momento. Para sempre ele estará na Glória.

O desejo de clamar vem sobre todas as pessoas. Algumas abrem o coração, outras oram por orar. O publicano, quando falava com Deus, deixou o Espírito Santo mostrar-lhe o quão pecador era. O fariseu que se escudava em sua religião em uma hipocrisia tamanha dizia que não era como os demais homens pecadores. O publicano confessou seu estado, pedindo misericórdia, e, por isso, foi ouvido, porém, o fariseu não o foi (Lc 18.10-14).

Em outra passagem bíblica, a mãe que estava com a filha miseravelmente endemoninhada não o aceitou um "não" como resposta e seguiu Jesus clamando. Após insistir, aquela mulher recebeu atenção do Mestre e teve a filha liberta do demônio (Mt 15. 22-28). Então, em qualquer situação, ore, ore e ore.


Em Cristo, com amor, R.R.Soares













Mensagem publicada pelo site: ongrace.com



Fonte: Portal Ongrace

Nenhum comentário:

Postar um comentário