Tradutor do Blog

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

CASA DE AMOR



Por: Pr. Rogério Postigo


Melhor é um bocado seco e com ele a tranquilidade do que a casa cheia de vítimas, com contenda (Pv 17.1). Quando pensamos em casa e família, logo imaginamos um porto seguro, onde encontramos descanso, união, apoio e amor. Creio que a estrutura familiar planejada por Deus tinha tudo isso e muito mais; porém, muitos, hoje, não utilizam o projeto divino para edificar seu lar, mas, sim, um outro qualquer, elaborado por eles mesmos.

Isso é um completo engano, pois a Bíblia diz: Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam... (Sl 127.1a). As consequências de tamanha negligência são vistas nas delegacias, nos tribunais e na mídia, a qual,  diariamente, noticia contendas entre familiares - marido e mulher, pai e filho, genro e sogra etc. Alguns casos ultrapassam as ofensas verbais, chegando até a violência física e prática de assassinatos. O que está por trás de tantos conflitos? Seria isso normal?

A Palavra de Deus diz: Melhor é a comida de hortaliça onde há amor do que o boi gordo e, com ele, o ódio (Pv 15.17). Seria possível ter o lar com o boi gordo e também com amor? É claro que sim! No entanto, para isso, precisamos identificar o nosso verdadeiro inimigo, quem ele está usando e quais são suas armas, a fim de neutralizar seus objetivos.

Sabemos que nosso adversário é Satanás, mas, às vezes, achamos que é uma pessoa e combatemos o alvo errado (Ef 6.11,12).Portanto, fique alerta! Vigie as palavras que diz e tenha cuidado ao responder as afrontas. A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira (Pv 15.1). Quando, por exemplo, um familiar é usado pelo maligno, devemos lutar contra o que está a influenciá-lo. É preciso repreender a força do mal, em Nome de Jesus, para que essa pessoa fique livre e possa voltar a ser quem é de fato. Por isso, buscamos a Deus [...] em favor das famílias, pois muito pode a oração de um justo (Tg 5.16). Em virtude de atitudes como essa, temos visto lindos testemunhos de reconciliação e transformações de familiares; portanto, não desista da sua família!

Sabemos que as armas que o inimigo usa são cruéis. Ás vezes, são palavras que nos ferem a alma, machucam, e até esfriam um amor de muitos anos. Porém, quero encorajá-lo a guardar o seu coração (Pv 4.23) e, caso tenha sido ferido, sarar as chagas, perdoando à pessoa que desferiu o golpe. Isso para que a iniquidade desapareça e o amor seja aquecido novamente (Mt 24.12).

Conviver com pessoas exige a prática diária dos ensinos da Palavra, mas  sempre teremos uma dívida de amor com o nosso próximo (Rm 13.8). Não podemos permitir que o nosso doce lar se transforme  em um lugar de ódio; contudo, só damos o que temos e só teremos esse amor se o recebermos do Senhor. Amados, amemo-nos uns aos outros, porque a caridade é Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus (1 Jo 4.7).

Portanto, faça da sua casa um ninho de amor, onde você, cheio de Deus (ou seja de amor), possa semear em seu cônjuge e em seus filhos o que recebeu do Pai.


Pr. Rogério Postigo é advogado  e líder estadual da Igreja Internacional da Graça de Deus no Rio de Janeiro, e tem uma coluna chamada 'FAMÍLIA', na Revista Graça/Show da Fé.


Fonte: Revista Graça/Show da Fé

Nenhum comentário:

Postar um comentário