Tradutor do Blog

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O DESTEMPERO DO HOMEM

Palavras do pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém: Vaidade de vaidades! - diz o pregador, vaidades de vaidades! É tudo vaidade. Que vantagem tem o homem de todo o seu trabalho, que ele faz debaixo do sol?

                                                                                                         ECLESIASTES: 1.1-3


A vaidade tem dominado e ditado o curso da humanidade. As pessoas vivem em função de conseguir mais e mais e, assim, provar que são melhores que as outras. Há quem viva só para estudar, a fim de que elogiem a sua cultura; até mesmo roupas são compradas com o propósito de que o homem se vanglorie. Contudo, porque se esforçar dessa maneira por algo vão, negando a si mesmo tantas dádivas boas e necessárias e deixando de se envolver com a obra de Deus?

A vaidade do conhecimento universitário tem levado muitas pessoas a gastarem toda a vida nos livros. Ora, não há nada errado incrementar o currículo; porém, quando só se pensa em estudar, é sinal de algo pode estar errado. Até nós, cristãos, precisamos de equilíbrio. Sabemos que a leitura bíblica deve ter um espaço diário em nossa vida, mas temos de nos lembrar de que estamos sobre a terra, onde é preciso trabalhar para prover o sustento.

Possuir, possuir e possuir...Esse tem sido o lema escondido no coração de muitos. Isso porque a vaidade faz com que as pessoas corram atrás de riquezas sem cessar. Para conseguir mais, há indivíduos que se matam de trabalhar, negando a si mesmo prazeres normais da vida, como, por exemplo, o lazer. O Senhor criou boas coisas para serem desfrutadas pelo homem; entretanto, quando o espírito de vaidade domina o coração, não se vê nada além do que ele mostra.

Existem, também, aqueles que gastam toda a sua energia e as suas finanças com bens materiais, pois só se consideram completos quando alguém os elogia pelo que possuem, pagando, muitas vezes, um preço exorbitante, mais pela assinatura do criador do que pelo bem em si. Ora, a vida de uma pessoa não consiste no que possui, mas, sim, na sua entrega a Deus. Os bens podem ser bençãos ou maldição, depende do que é feito para possuí-los.

Além disso, a necessidade de pertencer a um grupo de pessoas tem levado muitos a desprezarem o próximo, que, além de ser a imagem de Deus, um dia, poderia ajudar em uma situação adversa. Por isso, não deixe o espírito de vaidade levá-lo a descriminar o semelhante em razão de origem, cor, cultura ou  outro motivo. O melhor é sempre temer o Altíssimo.

Deus promete suprir as nossas necessidades segundo as Suas riquezas e até diz que, se quisermos, comeremos o melhor desta terra (Is 1.19 - ARA). Sendo assim, porque se matar para ser referência de beleza, educação e riqueza? A vaidade de ser considerado o melhor e possuir o que há de mais caro tem levado muitos a cobiçarem, invejarem e, até mesmo, cometerem crimes. Portanto, não se deixe levar pelo inimigo; prefira o que vem do Senhor.


Em Cristo com amor, R.R.Soares






Mensagem publicada pelo site:  ongrace.com


Fonte: Portal Ongrace

Nenhum comentário:

Postar um comentário